Mafra(SC), Quarta-Feira, 10 de Agosto de 2022 - 13:21
08/07/2022 as 21:28:46 | Por Sinval Campelo |
Treta: Marcio Cardoso questiona Wellington Bielecki sobre suposto faturamento em contrato
Pré-campanha já está cheia de ataques entre candidato do PL e PSD
Fotografo: divulgação
Marcio no ataque-sbcsul.8.7.22

É ou não é...uma polarização entre Márcio Cardoso (PL) e Wellington Bielecki (PSD) está por acontecer ou já está acontecendo através das redes sociais. Os dois são pré-candidatos a deputado estadual e estão travando uma batalha midiática desde que o ex-prefeito de Mafra anunciou em abril que iria concorrer o pleito eleitoral. Marcio não tem perdoado nenhuma oportunidade de atirar pedras na vidraça do pré-candidato do PSD e tem sentido a contrapartida desse ataque, na forma indireta, formulada nos bastidores por parte de Wellington.

Um dos mais sérios comentários de Márcio a respeito do gaiteiro, como é conhecido popularmente o ex-prefeito Wellington Bielecki, atinge diretamente também a Organização  Mahatma Gandhi, responsável pela UPA de Mafra. Desde julho de 2021, a Mahatma Gandhi vem sendo notícia em nível nacional com denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro apontando irregularidades na contração da organização por parte das Prefeituras em algumas cidades brasileiras, incluindo Mafra. Na sua rede social, facebook, o gaiteiro apontou a UPA como um dos seus grandes legados de gestão para Mafra e recebeu o comentário de Marcio Cardoso, questionando o ex-prefeito sobre suposta "lavagem de dinheiro" ao comentar investigação na Coordenação de Autorização de Funcionamento de Empresas (Coafe).

 

 

 

A retaliação veio em seguida, depois de uma conversa de bastidores entre Podemos e PSD e a entrada no cenário político de um outro candidato a deputado estadual que mira minar a evolução política do Marcio, com apoio da máquina administrativa municipal para “patrolar” os votos de Marcio e direto no reduto eleitoral dele, que é a periferia e o interior do município mafrense, onde o pré-candidato do PL tem suas raízes.

 

 

 

 

 

Nota divulgada pela Mahatma Gandhi, a esse respeito, em julho de 2021

O Hospital Mahatma Gandhi, vem a público, por meio da presente nota, repudiar com veemência todo e qualquer compartilhamento de FAKE NEWS acerca desta Organização Social, assim como insinuações desarrazoadas e descabidas com fins políticos escusos, unicamente no intuito de prejudicar a gestão desempenhada no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Em relação a quebra de sigilo do Hospital Mahatma Gandhi, pela CPI do Rio de Janeiro, esta instituição não se opõe, nem nunca se opôs ao levantamento das informações, uma vez que todas já são, pela sua natureza, públicas e de livre acesso a todos.

 

Prova disso é a própria informação lançada pelo site Antagonista no sentido de que o Hospital Mahatma Gandhi “teve como principais fontes pagadoras as prefeituras de Itaboraí (RJ), Araçatuba (SP), o governo do Rio Grande do Sul e os fundos municipais de Saúde de Mafra (SC) e Serra (ES)”, ou seja, não há nenhuma irregularidade ou vinculação acerca dos dados levantados com a gestão do ex-governador do Rio de Janeiro.

 

Inclusive, o fato de referidas cidades serem apontadas como fontes pagadores em nada desabonam ou maculam a conduta desta instituição, que recebe a verba e reverte integralmente às unidades de saúde vinculadas.

 

O Hospital Mahatma Gandhi tem por objetivo a gestão das unidades em que administra com a qualidade e transparência necessária, sem qualquer preocupação com o levantamento financeiro ora indicado, porquanto ciente da escorreita e adequada aplicação da verba em prol da saúde pública.

 

Por derradeiro, eles que propagam notícias sabidamente inverídicas, as medidas judiciais cíveis e criminais, notadamente no que tange aos crimes contra a honra, serão devidamente tomadas e os responsáveis, quando identificados, serão responsabilizados.

 

 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil