Mafra(SC), Quarta-Feira, 10 de Agosto de 2022 - 14:27
05/07/2022 as 01:37:25 | Por Sinval Campelo |
Professores poderão buscar Judiciário para solucionar questão salarial, alerta Jonas Dentista
Projeto que corrige defasagem de 22% nos salários do magistério não será para todos, só para os iniciantes
Fotografo: divulgação
...espero que a Secretaria de Educação reveja o projeto-sbcsul.5.7.22

O vereador de Mafra, Jonas Schultz (Jonas Dentista-PSDB) em luta constante por mais autonomia e salários mais justos para os servidores municipais, usou a tribuna da Câmara na sessão desta segunda-feira, 4, e disse que a Prefeitura corre o risco de ser acionada judicialmente pelos professores para resolver problemas que envolvem a profissão.

O alerta do vereador diz respeito ao projeto de lei do executivo onde fixa o piso salarial para os profissionais do magistério público da educação básica e atualiza os valores.  Para Jonas Dentista há uma defasagem de 22% no salário dos professores e isso é constatado através de tabelas com o registro dos vencimentos deles.  Com a nova lei federal para o magistério o salário do professor não pode ser menor do que R$ 3.850,00 e o salário base atual em Mafra é de R$ 3.089,00, uma defasagem de 22%. Pelo projeto do Executivo encaminhado à Câmara esse índice percentual será disponibilizado para os professores que estão iniciando a carreira e recebem abaixo do estipulado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). No entanto, o vereador Jonas Dentista acredita ser justo que todos os professores recebam esse mesmo percentual de 22% de aumento em seus salários.

-Esses 22% para a base, significa remuneração para os que estão entrando agora e nada contra eles, têm sim o direito de receber os R$ 3.850,00 de base, mas e os professores que foram evoluindo dentro da carreira profissional do município...?  foram tendo avanços e letras  através de cursos.., professores que abandonaram família para se dedicar a melhorar a qualidade do ensino, aqueles que através de merecimento...aquele professor  pontual que chega no horário, que trabalha, que luta,  ensina as crianças... – espero que a Secretaria Municipal de Educação reveja o projeto e também contemple esses professores com 22% de aumento – pontuou Jonas Dentista.

A percentagem estipulada pelo vereador para todo magistério municipal poderia ser enquadrada dentro dos valores disponibilizados pelo Fundeb, se fosse feito através de lei municipal neste ano. A citação dessa possibilidade foi ventilada pelo vereador tucano durante sua fala no uso da tribuna na Câmara.

-Isso é muito preocupante porque se isso não acontecer, e o professor recorrer ao Judiciário,  o valor das ações para cobrir a devida correção serão vultuosas – alertou Jonas Dentista.

 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil