Mafra(SC), Quarta-Feira, 10 de Agosto de 2022 - 13:16
05/08/2022 as 01:48:30 | Por Assessoria |
Polícia de Canoinhas cercou saídas do bairro para capturar assassinos do radialista
Os dois já têm passagem pela polícia e mataram para roubar e sustentar vícios
Fotografo: Montagem JMais
Fabricio e João Vitor-sbcsul.4.8.22

Fabrício dos Santos, 20 anos, e João Vitor Souza, 21 anos, sabiam que a Polícia tinha identificado eles como assassinos do radialista Paulo Ricardo Ferreira, morto com golpes de pedra na cabeça aos 34 anos no último dia 24 de julho. Segundo o portal JMaias,pessoas próximas a eles relataram que os dois sabiam que estavam prestes a serem presos.

 

Por causa disso, no dia em que a Polícia conseguiu os mandados de prisão, ambos tentaram fugir, mas ao serem abordados no bairro Piedade, onde moravam. A Polícia cercou  todas as saídas do bairro e teve que pular muros e entrar em pátios e residências para capturar os dois. Else só se renderam depois de realmente se encontrarem encurralados.

 

Conforme o delegado Darci Nadal Jr, que coordena o inquérito, os dois guardaram provas como a roupa que usavam no dia do crime. O boné de um deles foi jogado em cima da casa.

 

Fabrício e João Vitor eram amigos e moravam a cerca de 200 metros de distância. Ambos já eram conhecidos da Polícia por ocorrências de furtos e roubos visando, supostamente, alimentar o vício em drogas.

 

Nesta quinta, 4, Fabrício e João Vitor passaram por audiência de custódia. Os dois estão recolhidos no Presídio Regional de Canoinhas, onde seguem a disposição da Justiça.  Eles são acusados de latrocinio (matar para roubar). O radialista foi morto e teve corpo incendiado dentro de seu carro pelos dois elementos, que roubaram celular e cartão de crédito da vítima.

 

O suposto receptador do telefone celular do radialista morto, foi solto ainda na noite de quarta, 3. Ele responderá a acusação de receptação de produto furtado ou roubado, inicialmente, em liberdade.

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil