Mafra(SC), Sexta-Feira, 27 de Maio de 2022 - 22:55
29/09/2021 as 02:08 | Por Redação/assessoria |
Polícia Civil apreende dois caminhões em Major Vieira segunda fase da Operação Conta Zerada
Os desvios, até o momento, pela contadora da Prefeitura foram estimados em mais de R$ 200 mil
Fotografo: divulgação
Ação da PC nesta terça,28-sbcsul.28.09.21

Policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Canoinhas apreenderam na noite desta terça-feira, 28, dois caminhões em nome de Marenize Terezinha Brocco e seu marido, André Patrick Liskoski Oliveira. A apreensão faz parte da segunda fase da Operação Conta Zerada, que prendeu o casal na semana passada. As apreensões aconteceram no Alto do Frigorífico, em Canoinhas.

Segundo o delegado regional Rui Orestes Kuchnir, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos a pedido do Ministério Público (MPSC).

Marenize e André foram presos na terça-feira, 21. A operação, batizada de “Conta Zerada”, nada tem a ver com a Et Pater Filium e diz respeito a uma segunda denúncia que pesa contra a contadora.

A operação é resultado de uma investigação que apura a prática de diversos crimes, como associação criminosa, peculato e lavagem de dinheiro, no município de Major Vieira, envolvendo a contadora e o marido. As informações dos desvios de valores e patrimônio incompatível com a renda chegaram ao MPSC por notícia do prefeito Adilson Lisczkovski (Patriota) e dos seus secretários que desconfiaram que os investigados efetuavam diversos pagamento de boletos para beneficiários que não eram fornecedores do ente público, muitos dos quais parentes da contadora.

Os desvios, até o momento, foram estimados em mais de R$ 200 mil, mas os investigadores acreditam serem ainda maiores.

Os investigados já respondem ação penal por fatos semelhantes. Em abril deste ano, o Ministério Público indiciou Marenize e o marido por desviar quase R$ 600 mil dos cofres públicos por meio de depósitos em suas contas. 

No cumprimento dos dois mandados de prisão preventiva e oito de busca e apreensão, todos expedidos pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Canoinhas, foram empenhados 44 policias, entre civis e miliares, além da colaboração do Instituto Geral de Perícias (IGP). 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil