Mafra(SC), Quarta-Feira, 10 de Agosto de 2022 - 14:25
27/06/2022 as 03:02 | Por Sinval Campelo |
Polêmica nas redes sociais e Mafra coloca siglas partidárias a frente de interesses da educação
Produtor rural rejeita universidade federal em Mafra por não crer em ensino gratuito de qualidade diz internauta
Fotografo: divulgação
Poucos mafrenses no apoio,,,sbcsul.27.6.22

A  audiência pública realizada na sexta-feira, 24, em Mafra, no bairro Vila Nova, para debater projeto de instalação de uma universidade federal na Região promovida pela Comissão de Legislação Participativa (CLP), presidida pelo deputado federal Pedro Uczai (PT) foi decepcionante, o tema era de total relevância para educação de Mafra e região, mas poucas pessoas se fizeram presentes e nem o prefeito de Mafra compareceu. O que pareceu foi que, ocorreu um boicote á audiência pública por parte de lideranças de Mafra por ser ela presidida por um deputado petista.

Contudo, Uczai atendeu ao chamado de lideranças locais para que ouvisse autoridades e representantes da sociedade  mafrense a fim de encaminhar o pleito da Universidade Federal junto ao Ministério da Educação (MEC), mas se depender do que o deputado petista ouviu e viu em Mafra o sonho de ter uma Universidade gratuita em Mafra, que era um sonho próximo da realidade virou algo que dificilmente se tornará real.

O reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul, Marcelo Recktenvald, participou virtualmente da audiência e ouviu as lideranças locais, em especial autoridades do município de Três Barras, que se manifestaram sobre a importância de uma universidade federal na região, puxando o pleito para seu município ou próximo, em Canoinhas. O reitor manifestou sua concordância com a necessidade apresentada pela comunidade e se colocou à disposição para dar continuidade ao debate.

Também participaram da audiência, o diretor do campus da UFSC em Curitibanos, Juliano Gil Nunes Wendt; o diretor do IFC de São Bento do Sul, Rogério Luís Kerber; a diretora do IFC Camboriú, Sirlei de Fátima Albino; o deputado estadual Padre Pedro. Por Mafra estavam a secretária de Educação, Jamine Emmanuelle Henning, que representou o prefeito Maas; o vereador Valdecir Munhoz; e o juiz da Vara Criminal de Mafra, André Luiz Lopes de Souza.

-A partir desta audiência, vamos organizar uma comissão para dar continuidade ao debate e ampliar o diálogo com todo o Planalto Norte sobre o tema. O Vale do Contestado e os filhos desta terra merecem uma universidade federal – postou Uczai.

Repercussão polêmica :

Na rede social - Grupo SBCSul, a empresária Ana Catarina Scholze de Souza lamentou a ausência de maior representatividade de autoridades políticas e de empresários de Mafra e ressaltou a força e o interesse que os empresários e políticos de Três Barras têm no tema.

_O pessoal de Três Barras era maioria na audiência pública- disse ela.

No facebook do internauta mafrense e professor Arlindo Costa, os comentários eram de indignação diante da omissão das autoridades e representantes da sociedade mafrense, afirmando que lideranças da sociedade local estão mais preocupados com siglas partidárias do que uma união de forças pela educação de ensino superior de graça em Mafra. Um internauta chegou a dizer que representante da classe rural disse que uma Universidade Federal em Mafra iria aumentar impostos, e a qualidade dos cursos não seria boa, referindo-se que, o que é pago tem mais valor. Acompanhe :