Mafra(SC), Quarta-Feira, 01 de Dezembro de 2021 - 19:31
29/10/2021 as 18:40 | Por Assessoria |
Corredor ajuda outro a se levantar depois dele cair de cansaço e o leva até linha de chegada
Jovem atleta não pensou se deveria ajudar ou não, agiu instintivamente num ato de humildade e solidariedade
Fotografo: divulgação
ato de solidariedade e humildade-sbcsul.29.10.21

 

Quando tudo parece perdido, que as esperanças e forças acabaram, eis que:

 
 
Créditos: Jay Slagle
Créditos: Jay Slagle

No atletismo, os atletas competem não apenas uns com os outros, mas contra si mesmos, e a cada competição, eles se esforçam para alcançar um novo recorde pessoal.

Para um jovem corredor de Nebraska, nos EUA, seu melhor resultado pessoal não foi marcar o tempo mais rápido, mas mostrar seu grande coração.

Créditos: Jay Slagle

Na última quinta-feira (21), o estudante Brandon Shutt partiu para a competição de cross country (um tipo de corrida em terreno aberto e acidentado), visando se classificar para o campeonato estadual.

Faltando 1,5 km para o término da corrida (de um total de 5 km), Brandon percebeu que não seria capaz de manter o ritmo necessário.

Em vez de se arriscar a se machucar, ele diminuiu a velocidade para um ritmo confortável que lhe permitiria simplesmente aproveitar o momento e o dia.

Enquanto isso, outro competidor, Blake Cerveny, estudante do segundo ano da Omaha Burke High School, estava disputando um tipo de corrida muito diferente.

Com o objetivo de bater seu próprio recorde pessoal, após um início rápido, ele continuou a se esforçar muito. Faltando menos de 400 metros para a linha de chegada, as pernas de Blake se contraíram e falharam – causando-lhe cãibras.

Créditos: Jay Slagle

Determinado a terminar, o jovem levantou-se do chão e continuou, apenas para cair novamente após mais 150 metros… e novamente, levantou-se e começou a correr. Desta vez, ele havia percorrido apenas 25 metros a mais antes de cair. Mas ele não se deu por vencido!

Preocupado, seu pai e seu treinador perguntaram a Blake se ele queria parar. Ele disse que não. Com um esforço extraordinário, o jovem corredor se levantou e com um andar instável, avançou para um empurrão final.

Ainda não era suficiente e ele sentia fortes dores. Faltando 100 metros para a linha de chegada, ele caiu no chão, sem conseguir levantar-se.

Antes que o pai de Blake pudesse alcançar seu filho, outro corredor – Brandon Schutt – estava ao seu lado para oferecer ajuda.

Sua primeira tentativa de levantar Blake falhou, mas, como ele, Brandon também se recusou a desistir. Com um segundo puxão, o rapaz pôs-se de pé novamente.

Segurando Blake nos ombros, com muito equilíbrio, Brandon completou os 100 metros finais do percurso devagar e em conjunto. Mais: garantiu que o corredor lesionado cruzasse a linha de chegada primeiro, provendo ao oponente um tempo mais rápido.

Infelizmente, por ter recebido ajuda, Blake foi desclassificado da competição, mas Brandon segue na classificatória estadual.

“Esta é a primeira vez que vejo um atleta parar sua corrida e trabalhar tanto para ajudar seu colega competidor a cruzar a linha de chegada”, disse o jornalista Jay Slagle, que narrou a corrida. “Talvez o mais impressionante seja que Brandon não teve praticamente nenhum tempo para pensar se deveria ajudar ou não; ele reagiu tão rapidamente que o fez instintivamente”.

No ultra-competitivo mundo que vivemos hoje, é inspirador ver que, para um atleta como Brandon Schutt, o valor do verdadeiro espírito esportivo conta – e muito.

*Com informações do portal Razões para Acredita

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil