Mafra(SC), Sexta-Feira, 27 de Maio de 2022 - 21:42
02/05/2022 as 02:47 | Por Redação |
Companheiras de detentos querem liberação das visitas íntimas e direção do Presídio nega
Mulheres clamam por ter relações sexuais com apenados e, com aval do Judiciário medida continua proibida
Fotografo: divulgação
Manifesto sem sucesso-sbcsul.2.5.22

Muito barulho feito por mulheres, companheiras e esposas de detentos que cumprem pena ou aguardam definição da Justiça no  Presídio Regional de Mafra, na tarde deste domingo, 1º de maio. Cerca de 20 pessoas utilizaram caixa de som para chamar a atenção do diretor do presídio que não se encontrava no local naquele momento. Elas montaram duas barracas enfrente ao Presídio e pediam a liberação das visitas intimas, proibidas desde a pandemia.

As mulheres reclamam que só podem ter contato com seus companheiros detentos separados por um vidro, para conversar  (sistema de parlatório). Elas pediam que o diretor do presídio tivesse compaixão e liberasse à visitação presencial para que elas pudessem ter relações sexuais com seus amados.

A administração da unidade prisional de Mafra, informou que desde que a visitação está ocorrendo por meio de parlatório não foram encontrados mais celulares e drogas entre os detentos e que a medida deve permanecer assim com está, com o aval do Judiciário.

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil