Mafra(SC), Segunda-Feira, 24 de Janeiro de 2022 - 11:15
18/12/2021 as 15:42 | Por Sinval Campelo |
Atração turística Trem da Alegria proibido de circular em Mafra
Empresário diz estar sofrendo perseguição política por parte da Prefeitura de Mafra
Fotografo: divulgação
Em Mafra não puder o sorriso

É ou não é... Confesso pra você...a felicidade de poder ver o brilho nos olhos de cada idoso, fazendo esse PASSEIO. Não tem preço – a expressão é do empresário Jucemar Santos e dono do Trenzinho adaptado que faz passeios por pontos turísticos das cidades. O chamado Trenzinho da Alegria, mas infelizmente por ato arbitrário da Prefeitura de Mafra esse trenzinho que é atração turística nos municípios onde atua e de diversão para crianças e idosos neste período de Natal foi proibido de circular na cidade, contrário de administrações municipais de Rio Negro, Itaiópolis e Papanduva que permitiram que o Trenzinho da Alegria circulasse livremente por esses municípios e fizesse a alegria dos usuários do transporte turístico.

Por ato arbitrário, a Administração Municipal de Mafra não proporcionou às crianças, jovens estudantes das escolas municipais e aos idosos, um passeio inesquecível, no trem turístico -Trem da Alegria - sob alegação de que o veículo de transporte não tinha documentação adequada para circular pelas ruas e estradas de Mafra. As medidas restritivas apontadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cidadania de Mafra, através do titular da pasta João Lázaro Ferreira apontava que a Empresa Jucetur, a qual o dono do Trenzinho da Alegria é também proprietário, não tinha alvará para atuar no transporte de “ônibus adaptado” em Mafra embora Jucemar tivesse empresa de ônibus legalizada e com sede em Mafra. 

Deu BO

Com documentação entregue à secretaria, o Trem da Alegria circulou pelas ruas de Mafra, mas na data de 09/10 Jucemar teve que dispensar os passageiros que se preparavam para fazer o passeio, quando o secretário João Lazaro junto com a PM abordaram o veículo próximo a Ponte Dr. Rodrigo Adjance e deu um bate-boca, entre João Lazaro e Jucemar, eo empresário argumentando que precisava trabalhar e que a documentação do Trem estava na normalidade e Lazaro dizendo que não. Na ocasião, o Trem da Alegria acabou sendo recolhido para a garagem do dono sob condução da PM. O secretário João Lazaro registrou BO na Polícia Civil contra o empresário e o motorista do Trem da Aegria, e não informou que o caso era de alvará e sim que a empresa Jucetur apresentava pendências tributárias, dividas para com a Prefeitura, o que o empresário nega ter. Também prestou queixa de que, o veículo não estava em condições de trafegabilidade.

Jucemar alega que há perseguição política por parte do prefeito Emerson Maas, uma vez que, ele e mais outros empresários do transporte coletivo com sede em Mafra ingressaram na Promotoria questionando a contratação da Empresa Norte Sul, que atualmente faz o transporte coletivo na cidade.

- ...Mas dia 9 de outubro esse brilho nos olhos que eu vi nos olhos de pessoas de outros municípios que passearam no Trem da Alegria, eu não pude ver no rosto das pessoas de Mafra, porque um cidadão da prefeitura de Mafra, se passando por responsável pelo setor de trânsito, dizendo sendo orientado pelo senhor prefeito...acabou com o sorriso das crianças, alegando que não tínhamos alvará. E não esquecendo que na mesma semana teria um evento (passeio de balões de uma empresa particular) sem ou com alvará será ??