Fotografo: divulgação
...
Wellington e Saliba(arquivo)..sbcsul.2.8.20

Desde o início da pandemia, em março, o prefeito Wellington Bielecki esteve junto à empresa GreyLogix para viabilizar a confecção de respiradores. Por iniciativa filantrópica, a empresa - que trabalha com soluções de engenharia para indústria 4.0 -, começa agora a produzir respiradores pulmonares em sua fábrica de Mafra. No início, a ideia era promover a multiplicação de respiradores já existentes. Mas a partir dos primeiros testes, contando com a equipe técnica de engenheiros da Greylogix e os profissionais de saúde que a Prefeitura de Mafra disponibilizou, verificou-se que o desenvolvimento de um equipamento novo seria a melhor solução. Buscando celeridade no processo de aprovação junto aos órgãos competentes, nos meses de abril, junho e julho, o prefeito de Mafra esteve em Florianópolis abrindo caminhos junto ao Governo do Estado, às instituições financeiras credenciadas e aos hospitais do estado. Também acompanhou testes que levaram em conta parâmetros mecânicos, de engenharia, médicos e fisioterapêuticos. “Quando a empresa nos procurou realizamos uma reunião em um domingo e prontamente, junto à secretária de saúde, Jaqueline Fátima Previatti Veiga, disponibilizamos uma equipe médica para auxiliar no desenvolvimento dos equipamentos”, disse o prefeito.
 
 30 equipamentos por dia
 
Após a concessão de todas as licenças necessárias, como da Anvisa (AFE - Certificado de Autorização de Funcionamento, CBPF - Certificado de Boas Práticas de Fabricação e Homologação de Produto), já estão sendo produzidos pela empresa os respiradores pulmonares. A GreyLogix tem capacidade para produção de 30 unidades por dia.
 
O diretor de operações da empresa, Marcirio Tadeu Fernandes Júnior, contou que assim que iniciou-se o lockdown na cidade devido à pandemia pela Covid-19, começou a pesquisar sobre o assunto e viu que os ventiladores mecânicos seriam muito necessários. Em seguida, entrou em contato com o prefeito Wellington. “Após testes e reuniões com equipes de engenheiros, médicos, fisioterapeutas e anestesiologistas iniciamos o trabalho e depois de muita luta e perseverança, passados 60 dias, tivemos um produto pronto, testado. Tivemos então mais etapas necessárias até a homologação. E hoje temos o nosso respirador: o GLxHC20”, explicou. Marcírio agradece ainda o apoio de todos os envolvidos na conquista do projeto que poderá ser utilizado em todo Brasil. 
 
 
 
Reconhecimento
 
Já o prefeito lembrou do esforço coletivo da Administração Municipal e da GreyLogix na busca pela liberação do equipamento. “No Planalto Norte estamos com a classificação de risco gravíssima. Apesar de ainda dispormos de leitos de enfermaria e de UTI para toda a macrorregião, não sabemos do comportamento da doença. Portanto, contar com a certeza de que teremos condições de realizar a manutenção da vida da pessoa por meio de respiradores pulmonares produzidos aqui nos enche de esperança de que iremos juntos e bem preparados enfrentar esta pandemia”, finalizou.
 
 
 
O vice-prefeito de Mafra, Vicente Saliba, também acompanhou o processo de confecção dos respiradores. “É uma alegria ver uma empresa mafrense produzir um aparelho de tanta qualidade e importância. Isso é o diferencial entre a vida e a morte. Mafra hoje está levando uma solução, não só para Santa Catarina e para o Brasil, mas também para o mundo”, salientou.