Fotografo: divulgação
...
Vande-sbcsul.16.09.20

Em nota à imprensa o vereador Vanderlei Peters (Vande da Farmácia-PSL) esclarece seu posicionamento durante a sessão ordinária da Câmara Municipal realizada ontem, terça-feira, 15. A sessão tratava de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) a respeito de denúncia anônima formulada no site do Legislativo que requeria investigação por parte dos vereadores com relação aquisição de imóveis e negociações de compra e venda de terrenos e fazenda, por parte da secretária de Saúde, Jaqueline Fátima Previatti, denúncia esta caracterizada como enriquecimento ilícito e também, envolvimento em caso irregular de contratação de ambulância terceirizada. 
 
 
- O  assunto é polêmico, mas não pode ser tratado como palanque político, pois tentam confundir a opinião publica e fazer politicagem – disse Vande, referindo-se aos vereadores pré-candidatos nesta eleição municipal. Ele também disse não ser contra a CPI e sim com relação a maneira como a denúncia foi formulada, anonimamente.
 
 
Outro ponto destacado por Vande, é que a denúncia chegou à Câmara sem as devidas provas de irregularidades e simplesmente contendo citações, o que poderia ser esclarecido com a presença da secretária Jaqueline na Câmara e, caso houvesse recusa da mesma em apresentar sua defesa, então a CPI seria forma legal de apuração dos fatos.
 
 
-É momento político e de repente o site da Câmara vai ficar repleto de denúncias anônimas e se for investigar todas que chegarem no anonimato vai se perder muito tempo, precisa ter assinatura... o que realmente importa que é o atendimento  às reivindicações da comunidade vai ficar para segundo ou terceiro plano se formos abrir CPI infundadas toda semana – pontuou Vande.