Fotografo: divulgação
...
dep Luciane-sbcsul-1-12-19

Um ciclo de seminários promovido pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina pretende levar a todas as regiões do estado e aproximar da realidade local o debate sobre a autonomia das mulheres e ações concretas no combate a todas as formas de violência. A iniciativa é da Bancada Feminina em parceria com o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e realização da Escola do Legislativo, a partir de proposição da deputada estadual Luciane Carminatti (PT).

Assim, na segunda-feira (02/12), ocorre no Auditório da Univille em São Bento do Sul o Seminário Regional “Autonomia financeira das mulheres do campo e da cidade e o enfrentamento à violência", das 18h às 22h30. A entrada é gratuita, as inscrições podem ser feitas no local e será fornecido certificado de participação via Escola do Legislativo. O objetivo do encontro é discutir políticas públicas e a importância da autonomia financeira para enfrentar situações de violência, além de cobrar medidas efetivas do governo estadual.

Para isso, o Seminário deve reunir homens e mulheres de diferentes gerações e áreas de atuação, do campo e da cidade, agentes do poder público, entidades, movimentos sociais e turmas de escolas.

Já foram realizadas etapas em Presidente Getúlio, Seara, Palma Sola, Descanso, Tubarão, Joinville, Videira, Xaxim e Chapecó. A edição em São Bento do Sul finaliza as edições de 2019.

Proponente deste ciclo de seminários, a deputada Luciane relembra os primeiros passos, ainda em 2017. “Naquele ano, a nossa primeira edição de debates em parceria com o MMC abordou a necessidade de reconhecer e denunciar a violência contra a mulher. Neste segundo momento, queremos ir além e ressaltar a emancipação econômica enquanto instrumento fundamental para combater a violência”.

Em São Bento do Sul, o debate conta com a parceria da Prefeitura, da Secretaria Municipal de Educação, da Secretaria Municipal de Assistência Social, do CRAS, da OAB-Subseção de São Bento do Sul, do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), do Cooperdotchi, do SITICOM-SBS e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). A programação conta com apresentações culturais, mesa redonda e partilha de experiências regionais. Ao final do encontro, será formado um grupo de trabalho, para acompanhamento permanente das ações propostas.  Ao longo do dia, o espaço também receberá uma mostra de produtos e artesanatos confeccionados por grupos de mulheres.