Fotografo: divulgação
...
Vicente Saliba-sbcsul-10-4-20

 
É ou não é...cutucado com vara curta, o vice-prefeito de Mafra, Vicente Saliba (ex-PDT) desde que conversou com o governador Carlos Moisés (PSL) no início de março vem traçando silenciosamente um apoio diferenciado para ser candidato a prefeito de Mafra. Ele trouxe para sua base, lideranças de outras siglas e que são bons puxadores de voto. Com respaldo do prefeito Wellington Bielecki (PSD) minuciosamente foi arquitetado entre os dois, um plano estratégico para vencer as eleições em outubro deste ano, que incluem a princípio, PSD, PSL e DEM.  
 
 
O nome de Vicente Saliba nem estava sendo cogitado para concorrer à prefeitura, mas sua aproximação com o governador Moisés mudaram os rumos políticos do médico que havia optado por concorrer à vereança. Com a mão do governador sobre seu ombro, faltava um dispositivo a mais para que Vicente se lançasse de vez na corrida pela Prefeitura e esse mecanismo foi disparado quando a Câmara de Vereadores abriu uma CPI para investigar seu posicionamento como agente político e médico. Pela denúncia que originou a CPI, Vicente estaria se aproveitando do cargo político que exerce para se projetar profissionalmente e ter ganhos financeiramente, incluindo a colocação de um parente trabalhando na UPA de Mafra e de ter contratos com a Prefeitura de Papanduva, da qual o irmão dele é prefeito. Vicente Saliba nega atos de corrupção e entregou provas documentais aos vereadores de que todos os seua atos estão na legalidade, perante a lei. A CPI foi paralisada diante o período da pandemia do coronavírus, mas deve retornar no final deste mês. Caso seja comprovado irregularidades na atuação do vice-prefeito, ele fica proibido de concorrer nestas eleições, do contrário ele sai fortalecido politicamente.
 
 
-Eu não pensava em sair candidato a prefeito, mas depois dessa CPI mudei de ideia - diz ele.
 
 
Com apoio de Carlos Moisés e instigado pela CPI, Vicente Saliba assinou ficha no PSL e já trouxe os vereadores Vande da Farmácia e Joãozinho enfermeiro para o PSL.Um acordo de cavalheiros foi tratado entre Saliba e Jeferson Lopes, com a indicação e aval do governador Moisés. Jeferson seria o candidato do PSL a prefeito automaticamente, mas deve ir à vereança ou continuar na direção da Maternidade Catarina Kuss. Caso Lopes opte em concorrer a vereador, o mais provável é que a atual secretária da Ação Social, Kátia Borges Saliba, assuma a direção da Maternidade de Mafra. 
 
 
Enquanto isso, o objetivo de Vicente Saliba é fortalecer o PSL e o grupo de apoio e angariar candidatos bons de votos em especial que sejam da área da saúde e educação para concorrer à vereança e puxar votos para Saliba fortalecer sua caminhada à prefeito.