Fotografo: divulgação
...
Eder Gielgen-sbcsul-29.06.20

Bares e restaurantes de Mafra ameaçam fechar em definitivo diante da pandemia do Covid-19 e muitos não tiveram as chances de obter empréstimos e financiamentos para manteresm seus pequenos negócios. As demissões no município no setor do comércio lojista, incluindo as áreas de gastronomia chegam a 30%, segundo a CDL, neste período de quarentena e pós, com abertura do comércio ainda sobre restrições impostas pela Secretaria de Saúde do Município para coibir aumentos de contaminação. As chamadas vendas por deliver, não ajudam muito, mal dá para pagar aluguel, água e luz.
 
 
 
O vereador Eder Gielgen   (MDB) propõe a criação do  programa municipal de apoio aos micros e empresas de pequeno porte, assim como vendedores ambulantes e autonomos, avalizado pela Prefeitura.  A linha de crédito de R$ 3 mil a R$ 5 mil teria participação de  responsabilidade do muncípio, iria auxiliar de imediato no pagamento de salários e contas que não param de chegar para o pequeno empreendedor pagar.
 
 
 
A Caixa Econômica Federal é a unica que está ofertando linhas de crédito, e o que o vereador Eder requer é que a Prefeitura negocie com outros bancos, assim como Sociedades de Crédito e  cooperativas de créditos, como Sicoob, Cresol e Credinorte para que haja uma ampla abertura de crédito para quem deseja realmente investir no pequeno negócio. Para Eder, o posicionamento do prefeito Wellington Bielecki precisa ser por decreto para já ter logo a vigência.
 
 
 
Pelo projeto de autoria do verador Eder, a Prefeitura ficaria autorizada pela Câmara de Vereadores, a ser avalista de até R$ 1 milhão, dos empréstimos que por ventura fossem financiados pela empresa de crédito e os juros a serem aplicados seriam de até 3%. Os créditos/empréstimos precisam serem quitados em 12 parcelas, sendo as 2 últimas pagas pela Prefeitura de Mafra, caso haja quitação em dia das 10 parcelas iniciais. Vários empréstimos poderão ser feitos para mesma pessoa, mas a liberação do dinheiro só poderá ser feito depois de pago o primeiro e assim consecutivamente.
 
-Se o dinheiro não chegar aos empresarios, àqueles que precisam para manter seu negócio e os empregos, a tendência é que irão fechar muitos até o final do ano. Sei de muitos que tentaram  empréstimo e não conseguiram e o prejuizo vai além do econômico, são sonhos, expectativas de sucesso  e alguns tem anos de investimento e agora quando o  pequeno negócio começa a crescer veio a pandemia...- disse Eder, e finalizaou  - esses pequenos empresários não tem muito dinheiro disponível, dependem dos clientes e são os que mais empregam em Mafra.
 
 
O projeto precisa ser sancionado pelo prefeito para entrar em vigor.