Fotografo: divulgação
...
Ceasa/SC movimentada

Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A (Ceasa/SC) fecha mês de maio com queda nos preços e aumento na comercialização de hortifrutigranjeiros. Ao todo, foram 26.700 toneladas de alimentos vendidos, um incremento de 10,29% em relação ao mês de abril, movimentando R$ 46 milhões.

 

Em maio, o preço médio por quilo dos hortifrutigranjeiros foi de R$ 1,71 - uma queda de quase 7% em relação a abril. A diferença nos preços foi causada pelo aumento na oferta dos principais produtos comercializados na Ceasa/SC, tais como: tomate, laranja, tangerina, melancia, mamão, cenoura, maçã, repolho e brócolis de cabeça.

 

O diretor presidente da Ceasa/SC, Agostinho Pauli, explica que a queda nos preços traz benefícios para o consumidor final, tendo como ponto positivo o controle da inflação em níveis satisfatórios no curto e médio prazo. No longo prazo, porém, a diminuição contínua da rentabilidade do produtor poderá inibir investimentos e comprometer as safras futuras.

 

A produção catarinense está cada vez mais presente na Ceasa/SC. Em maio, 45,73% dos hortifrutigranjeiros comercializados foram produzidos no estado. Um crescimento de 3% em relação ao mesmo período de 2016. Segundo o secretário Moacir Sopelsa, a intenção é aumentar ainda mais a participação catarinense na Ceasa/SC. “A produção de hortifrutigranjeiros é uma grande oportunidade para os agricultores catarinenses, ainda recebemos muitos produtos de outros estados e podemos ocupar esse espaço”, afirma.

 

Ceasa

As Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A são uma empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e funcionam como um elo entre o produtor e o consumidor por meio da comercialização atacadista e varejista de pescado, produtos hortifrutigranjeiros, alimentos e insumos orgânicos, produtos ornamentais e de floricultura e artesanais.