Fotografo: divulgação
...
Maria Victória/Cida-sbcsul-10-11-19

É OU NÃO É...O Partido  Progressista do Paraná está chamando a atenção de lideranças dos municipios para se atenham na filiação de novos simpatizantes a sigla, em especial lideranças de bairros e mais ainda, o diretório estadual vai a gradecer se essas lideranças forem mulheres. Em Rio Negro, cogita-se que o partido possa lançar uma mulher ou apoiar uma candidatura feminina de outro partido.

 

Neta segunda-feira (11) um evento para debater o protagonismo das mulheres na política, nas relações de trabalho e no cotidiano acontece em Curitiba pelo PP. Batizado de “Fortalecendo o Futuro”, o encontro reunirá empresárias, profissionais liberais, políticas e empreendedoras a partir das 18h no Palácio Garibaldi, em Curitiba.

 

A presidente da legenda no Paraná, deputada estadual Maria Victoria, explica que a ação faz parte de um grande movimento de filiação feminina que ocorre durante o mês de novembro em mais de 20 Estados.

 

  “É a maior ação de filiação para mulheres do Brasil. Queremos aproximar as mulheres da vida pública. Apresentar exemplos, compartilhar experiências e unir esforços para melhorar a vida de quem mais precisa construindo municípios, estados e um país mais justos”, diz Maria Victoria. “O nosso objetivo é ser o partido com o maior número de mulheres filiadas no Brasil”, completa.

 

FUTURO - O projeto “Fortalecendo o Futuro” é uma iniciativa do movimento Mulheres Progressistas Nacional presidido pela deputada federal Iracema Portela (PI). No Paraná, o Mulheres Progressista é coordenado pela ex-governadora Cida Borghetti.

 

 “A participação feminina na política vem aumentando, mas ainda é muito aquém do potencial. Vale lembrar que mais de 50 % do eleitorado brasileiro é formado por mulheres. Por isso estamos realizando esse evento,  para incentivar que novas lideranças participem do processo eleitoral e  ocupem espaços nas câmaras de vereadores e prefeituras”, afirma Cida Borghetti.

A programação do evento contará com palestras da coronel Audilene, a primeira mulher a comandar a Polícia Militar do Paraná;  a empresária Clemilda Thomé; a advogada Inês de Paula e a policial federal Bibiana Orsi. A entrada é gratuita.

 

A legenda já vem adotando práticas para aumentar a participação feminina. Recentemente, diretório nacional criou um programa de incentivos estabelecendo metas aos diretórios estaduais e municipais para ampliar o número de mulheres nos seus quadros.