Fotografo: divulgaçãoo-
...
Wittinho e Alceu -sbcsul-3-10-19

Por iniciativa do vereador do PDT de Mafra, José Marcos Witt (Wittinho) na última terça-feira, 01, a Câmara de Vereadores fez homenagem  ao tradicionalista Alceu Luiz Ricetti e a diretoria do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP). A instituição recebeu moção de aplausos pelos 69 anos de atuação em prol da saúde e Ricelli pela sua atuação frente ao esporte, cultura e empreendedorismo.

Durante as declarações de agradecimento feitas pelo  2º Vice-Presidente do HSVP – Celso Köhler e por Alceu Ricetti, no uso da tribuna, a referência ao vereador Wittinho foi destacada.

-Agradecemos ao vereador Wittinho por essa homenagem  ao nosso hospital que tem 420 colaboradores e 120 médicos..., disse Celso Kôhler.

 

-Conheci esse menino (Wittinho), cobrador de ônibus e hoje é um empresário de sucesso...só os grandes conseguem chegar lá!- disse Alceu Ricetti.

Homenageado Alceu Ricetti

O homenageado nasceu em 1944 no município de Rio Negro. Estudou nos colégios General Rabello e Colégio Barão de Antonina em Rio Negro. Teve sua formação como Técnico Agrícola em Castro no ano de 1957.  Em 1964 serviu no 1º Batalhão da Polícia do Exército no Rio de Janeiro, foi remador do Clube de Regatas do Flamengo.

Casou-se com Léa Mayer em 1966, desta união nasceram 2 filhos: Alceu Luiz Riceti Junior e Alessandro Roberto Ricetti. Alceu já tem seis netos.          Trabalhou como radialista, taxista, bancário, caminhoneiro, empresário do ramo madeireiro e proprietário da Eletro Peças Ricetti, atualmente aposentado e Pecuarista.

 Iniciou suas atividades campeiras no CTS Barraca Velha, foi um dos fundadores do CTG Mafrense o qual pertence até hoje. Foi Coordenador Regional da 10ª Região Tradicionalista, vice-diretor Campeiro do MTG de SC e Diretor Campeiro da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, Conselheiro do MTG e Membro da Diretoria do MTG de SC por 32 anos. Atualmente é Diretor Ecumênico juntamente com sua esposa no Movimento tradicionalista Gaúcho de SC, Narrador e Juiz Oficial de armadas por 30 anos. Ainda hoje continua suas atividades com muito comprometimento, responsabilidade e excelência nos trabalhos prestados.

- Ao longo da minha vida aprendi muito. Ainda tenho muito a aprender. A minha passagem pela vida tem sido muito bonita, vivido 75 anos com um olhar sempre para frente – afirmou Ricetti.

Além disto, Ricetti destacou que sua história tem uma base: sua esposa Léa Mayer. Para ele, suas conquistas só foram possíveis com o apoio e o companheirismo da esposa.

Homenagem ao HSVP

O Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) nasceu do sonho de centenas de mafrenses que não mediram esforços para construir um espaço dedicado ao cuidado ao próximo. Cuidado este, que se iniciou oficialmente em 30 de julho de 1950, em um terreno doado por Elzira Bley Maia.

No início, a instituição era denominada Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, e possuía 68 leitos. Passadas mais de seis décadas, o HSVP conta com uma área construída com mais de 7 mil metros quadrados. São 104 leitos de internação, dentre eles, 20 leitos UTI;  5 salas cirúrgicas, e uma sala de recuperação pós anestésica com 6 leitos; 420 funcionários e 120 médicos em várias áreas de atuação.

No último ano (2018), foram realizadas 3.770 cirurgias, 6.342 internações e 33.931 exames de imagens, destes, aproximadamente 71,86% foram realizados pelo SUS. Estes números colocam o Hospital São Vicente de Paulo entre os principais hospitais do Estado.

Ao longo de seus 69 anos, o HSVP tem sua história marcada com valores como a ética, comprometimento, qualidade, responsabilidade e iniciativa. Uma história de trabalho focada na assistência médico-hospitalar de qualidade, aliando a técnica à humanização.

 

Wittinho

O autor das homenagens se referiu ao tradicionalista Alceu como um homem que sabe ouvir as pessoas e orientar a respeito dos passos corretos que devem ser tomados por quem busca seus aconselhamentos, e sobre o HSVP, Wittinho lembrou que sua mãe atuou como funcionária do hospital e que a instituição presta excelente serviço à comunidade mafrense.