Fotografo: divulgação
...
Paulinho Dutra-sbcsul.16.10.20

 

O ex-prefeito de Mafra, Paulo Sérgio Dutra (Paulinho Dutra), informou ao SBCSul que vai continuar com a sua campanha para vereador de Mafra pelo DEM normalmente, mesmo depois de sua candidatura  pelo Democratas ter sido impugnada pelo Ministério Público Eleitoral, na última terça-feira, 13. Paulinho diz que já acionou seu advogado em Florianópolis para entrar com uma representação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a fim de manter sua candidatura.  O Juiz da 22ª Zona Eleitoral de Mafra, Rafael Salvan Fernandes,  emitiu sentença contrária ao candidato Paulinho Dutra, mas ele diz que decisão será revertida.

 

 

O juiz eleitoral indeferiu seu registro de candidatura com base na rejeição das contas de Paulinho Dutra, no período de março à dezembro de 2012, quando ele assumiu a prefeitura devido a cassação do então prefeito Jango Herbst, destituído do cargo pela Câmara de Vereadores.

 

 

 

O posicionamento do magistrado está baseado  no entendimento que a decisão do Poder Legislativo é soberana quando rejeitou as contas de Paulinho Dutra e o tornou inelegível  por 8 anos. Na campanha passada para vereador, Paulinho Dutra concorreu ao pleito, sem êxito e desta vez, a Justiça Eleitoral entendeu que não seria permitido.

 

No entanto, o SBCSul ouviu o ex-prefeito e ele contesta a impugnação dizendo que a decisão da Câmara foi política e não técnica, uma vez que, as contas de sua gestão tinham parecer do Tribunal de Contas do Estado favorável à ele, e que naquele ano de 2012 Mafra teve dois prefeitos e os vereadores entenderam que deveriam julgar o prefeito e não a gestão administrativa, fazendo desdobramento das contas, julgando a administração  de Jango e a dele, enquanto que o TCE fez o apanhado do ano todo sem divisões.

 

-Ora, se os vereadores da época tivessem votado de forma técnica como deveriam, ou condenariam os dois prefeitos de 2012 ou aprovariam as contas dos dois, mas não foi o que ocorreu, a decisão dos vereadores foi politiqueira – diz Paulinho Dutra, confiante de que reverte a situação. “Estou tranquilo e fazendo minha campanha, tenho certeza que meu advogado consegue reverter fácil no TRE – completou.

 

Os vereadores, os quais votaram as contas do ex-prefeito Paulinho Dutra, na ocasião, e chamados de politiqueiros por ele são – Eder Gielgen, Clecio Witt, Joãozinho Patroleiro, Hebert Werka, Marise Valério, Abel Bicheski (Bello) e o presidente da Câmara da época, Edenilson Schelbauer.

 

-O Schelbauer conversou comigo e me disse que estava certo de sua posição e que votaria a meu favor, mas na hora da votação votou contrário, foi sacanagem - disse Paulinho Dutra.

 

O advogado Luis Alfredo Nader se absteve de votar naquela ocasião e Erlon Veiga e Marcia Nassif votaram a favor de Paulinho Dutra.