Fotografo: divulgação
...
Eder Gielgen-sbcsul-24-06-20

É ou não é...o vereador Edenilson Schelbauer (PL) postou nas redes sociais que, na data que a Câmara de Vereadores de Mafra realizar a votação do parecer do Tribunal de Contas do Estado a respeito das contas do prefeito Wellington Bielecki (PSD), ele quer que seja visto por maior número de mafrenses possíveis, - nem que tenha que colocar um telão no pátio da Câmara, para exibir a sessão - enfatizou o vereador de oposição.
 
Devido a recomendação da Secretaria de Saúde do Estado, para que não haja aglomerações e por decisão do presidente da Câmara, Eder Gilegen (MDB)  logo no início da pandemia do Covid-19, em 17 de março, não está sendo permitido a presença do público nas dependências do legislativo.Portanto, assistir a sessão da Câmara de Mafra só pela internet, sessão esta que pode tornar o prefeito Wellington inelegivel pelos próximos 8 anos e "ficha suja" ou não! A data marcada para o julgamento era dia 30 de junho, mas o prefeito solicitou que os vereadores ouvissem testemunhas sobre o que poderia ter ocorrido na sua gestão no ano de 2016 e os vereadores irão tomar os depoimentos de secretários e jurídico da Prefeitura para posteriormente marcar a data do julgamento das contas. Dos 13 votos, o prefeito precisa de 2/3  para ter as contas aprovadas pelo Legislativo, ou seja 9 votos. 
 
 
 
O parecer do TCE é pela rejeição das contas e depois de encaminhar para julgamento e votação dos vereadores no final de 2017,  o Prefeito sugeriu para que fosse devolvido o Processo ao TCE, solicitando a reapreciação das referidas contas. Assim a Câmara fez. A  Prefeitura fez a defesa das restrições apontadas, alegando não haver cometido irregularidades e que valores em cada pasta haviam sido aplicados de acordo com a disponibilidade do momento, sanando dividas de gestões passadas e mantendo a folha de pagamento dos funcionários em dia. O TCE aponta que, o exercício de 2016 fechava em dezembro daquele ano e que o Executivo precisava sanar as despesas sem postergar para meses seguintes, o equilibrio das contas. As contas dos anos seguintes da gestão Wellington Bielecki e Vicente Saliba, teve parecer do TCE pela aprovação, o que ficou pendente foi em 2016.
 
 
O SBCSul apurou que o vereador presidente da Comissão de Constituição e Justiça em 2018, Eder Gielgen (MDB) foi favorável  por votar de acordo com o parecer do Tribunal de Contas do Estado, ou seja pela rejeição das contas do atual prefeito, no exercício de 2016. Eder teve que deixar a presidência da importante Comissão neste ano de 2020 por ser presidente do Legislativo.  A presidência da  Comissão de Constituição e Justiça está nas mãos do vereador Adilson Sabatke (DEM).