Fotografo: divulgação
...
Hidroxicloroquina-sbcsul-22-3-20

A Jordânia enfrenta uma crise de contaminação generalizada por COVID-19. Está se tornando cada vez mais comum, no país, a presença de pacientes graves por contaminação do novo coronavírus. A situação é crítica, quase uma crise generalizada.

 

Diante do quadro de extrema gravidade  a Agência Federal de Saúde da Jordânia, (FDA – Food and Drug Administration), autorizou o uso da substância hidroxicloroquina para tratamento em pacientes graves do coronavírus, de acordo com o chefe da FDA, Hayel Obeidat.

 

 

 

A Hidroxicloroquina tem sido administrada em pacientes graves do coronavírus junto com outros antivirais. A decisão de utilização do medicamento contra malária, para tratar pacientes graves de COVID-19, foi baseado em estudos  realizados na França, que mostram eficiência do medicamento no uso, em pacientes mais graves da doença.Porém, Hayel Obeidat alertou a população para o uso da hidroxicloroquina, que deve acontecer somente em casos de pacientes graves e com supervisão médica, juntamente com a administração de outros antivirais e medicações. 

Hayel Obeidat afirmou que a hidroxicloroquina não tem nenhum efeito como mecanismo de prevenção e só apresentará resultados se usado corretamente em um protocolo de tratamento.