Fotografo: Mauricio Vieira / Secom
...
Governador e lideranças da educação-sbcsul-26-11-19

Os novos diretores de 1.035 escolas da rede estadual de ensino assinaram, na manhã desta terça-feira, 26, um Termo de Compromisso de Gestão com o Governo de Santa Catarina. O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, participaram do ato, realizado em São José. No documento, os escolhidos pela comunidade escolar se comprometem a seguir as diretrizes da legislação estadual e as ações propostas em cada plano de gestão.

 

No encontro desta terça-feira, os novos diretores receberam também as primeiras orientações para a função que vão exercer entre 2020 e 2023. Durante o evento, o governador destacou o compromisso dos servidores em levar educação de qualidade a todas as regiões catarinenses. "Nós precisamos que os gestores façam o melhor por suas escolas, porque não conseguiremos transformar a sociedade se não for pela Educação. Nossas prioridades são a formação continuada de todos os profissionais e a infraestrutura das escolas", afirmou Carlos Moisés. Para ele, a evolução na qualidade de ensino deve ser mensurável por meio de números, para que o processo seja acompanhado e melhorado, conforme a necessidade.

 

No termo, os novos diretores se comprometem a cuidar bem das escolas, melhorar o resultado e desenvolver uma gestão balizada nas dimensões pedagógica, administrativa, financeira e física, em uma perspectiva democrática, inclusiva, participativa, inovadora e transparente, voltada para os resultados da aprendizagem dos estudantes.

 

O processo de escolha dos Planos de Gestão Escolar (PGE) se deu com as novas regras determinadas pelo decreto assinado em agosto pelo governador Carlos Moisés. O documento ampliou o leque de profissionais que podiam inscrever seus planos e permitiu que dois responsáveis por aluno pudessem votar.

 

Acompanhamento da gestão no dia a dia

 

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, a pasta fará o acompanhamento da implementação dos planos no dia a dia. “O PGE representa um contrato de gestão que terá de ser bem executado pelos profissionais, com muita responsabilidade. Temos a certeza que, desta forma, poderemos melhorar os resultados”, explicou.

 

A votação dos Planos de Gestão Escolar foi realizada nas escolas entre os dias 23 e 25 de outubro de 2019. Houve escolha em 979 unidades escolares. Destas, em 636 os proponentes foram reconduzidos pela comunidade e em 343 houve eleição de novos proponentes, ou seja, uma renovação de 35% no quadro de diretores das escolas estaduais. Os gestores tomam posse no dia 2 de janeiro de 2020 e encerram as atividades em 31 de dezembro de 2023.

 

As escolas que não tiveram o Plano de Gestão aprovado terão um diretor temporário, que ficará no cargo até que seja realizada uma nova escolha, o que deve ocorrer até o início do segundo semestre de 2020.

 

Durante a vigência do PGE, o gestor e a comunidade escolar participarão de formações continuadas, estimulando o monitoramento da execução do plano. Caso o plano proposto não esteja sendo cumprido como o esperado, aquele diretor poderá ser afastado da função.

 

Além dos novos gestores, 36 coordenadores regionais, 50 técnicos da SED e 56 supervisores participam do evento, totalizando 1.196 participantes.