Fotografo: divulgação
...
Máscara do grêmio-sbcsul-12-5-20

Após superar um quadro de pneumonia nos dois pulmões, baixa saturação e estado crítico que o levou a ser sedado e intubado por cerca de 20 dias, um torcedor tricolor, 49 anos, que preferiu ter a identidade preservada, venceu nesta segunda-feira uma batalha do nível das grandes glórias obtidas pelo Grêmio: a vitória contra o coronavírus.
 
A saída do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, foi como a passagem dos jogadores gremistas em busca das medalhas após um grande título. A máscara tricolor era o único obstáculo do imenso sorriso, impulsionado ainda mais pela homenagem das enfermeiras, que o receberam com aplausos cantando o hino do Grêmio.
 
O próprio perfil oficial do tricolor no Twitter fez menção à emocionada mensagem do filho, que conversou com a nossa reportagem relatando primeiro o drama, mas depois a grande vitória da família.
 
A batalha contra o coronavírus
Ele relata que o pai contraiu o vírus no dia 18 de março e os sintomas se agravaram 10 dias depois. Como moram no interior do estado, em Santa Rosa, ele, os pais e o irmão menor, a opção foi se tratar no Moinhos, em Porto Alegre, de forma imediata.
 
O jovem de 17 anos permaneceu no interior do RS cuidando “como um pai” do irmão menor, de 10, já que a mãe, debilitada por toda a situação, também contraiu o vírus e precisou ser internada em Porto Alegre – ela reagiu bem ao tratamento e não teve maiores complicações, já em alta. O pai só acordaria no dia 27 de abril e respiraria sem ajuda de aparelhos no dia 2 de maio.
 
Foram 41 dias da internação até a bonita homenagem que viralizou nas redes sociais nesta segunda. O filho menor do casal não desenvolveu a doença, e tanto a mãe como o filho autor do post têm anticorpos para o vírus.
 
“A minha família venceu a Covid-19, doença que vem matando centenas de milhares de pessoas no mundo todo, destruiu muitas vidas, muitas famílias. O fim do inferno em minha família chegou, e graças a Deus, posso ter condições de estar escrevendo isso, depois de tudo que passei. Fique em casa”, relatou o jovem à reportagem.
 
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 2.808 casos já foram confirmados no RS. O total de óbitos chegou, nesta segunda-feira, a 105. No Brasil, até o final da noite de segunda, foram registradas 11.653 mortes.