Fotografo: divulgação
...
Suspeitas no respirador-sbcsul-17-05-20

 
Após a divulgação da matéria, no SBCSul, no domingo, 17, com o título “Prefeito e empresa mafrense citados em esquema de corrupção em Araquari” - o departamento jurídico da empresa Douglas Schwitzki, com sede em Mafra, entrou em contato com a direção deste site e ressaltou não ser verdade o que foi destaque nas redes sociais de Araquari no último final de semana e na imprensa daquela região. O juridico da empresa comprova não ter  vendido respiradores para a Prefeitura de Araquari e sim aparelhos de anestesia, os  quais também tem função de respiradores. Os valores que foram divulgados também não estão corretos, conforme apresentação de nota fiscal. Sobre negociação com à Prefeitura de Bombinhas, confirma a venda de um respirador, com preço de mercado atual.  
 
 
Atualização 18/05/20
 
O prefeito de Araquari (SC), Clenilton Pereira, PSDB, e a secretária municipal da Sáude, Máclovia Fontana  estão sendo acusados por vereadores do município, de suposto  esquema fraudulento na compra de três respiradores, sendo dois deles adquiridos da empresa Ortobrasil Móveis Hospitalares Cadeiras de Rodas, com sede no município de Mafra, no valor de R$ 340.000,00 (cento e setenta mil reais, cada um) e um outro respirador comprado da empresa de Itajaí, também no valor de R$ 170 mil, totalizando R$ 510 mil. 
 
Vereadores de Araquari destacam que, o município não possui hospital e apenas um Pronto Atendimento (PA 24h), o qual é terceirizado e mantido pela instituição Vidas, sendo que os supostos respiradores foram adquiridos em abril e ainda não foram instalados. O prefeito Clenilton contesta essa informação e diz que estão em funcionamento. A direção da empresa Ortobrasil também contesta a divulgação de notícia e diz ser fake news, conforme nota divulgada nesta segunda-feira, 18, afirmando que se trata de negociação de dois aparelhos de anestesia distintos e que podem ser utilizados como respiradores, sendo que os valores dos aparelhos são de R$ 170 mil e R$ 115 mil. Portanto um malentedido, com objetivos politiqueiros.
 
Vereradores de oposição, alegaram que Araquari não possui leitos de UTI, não tem uma sala e nem quartos onde os respiradores possam estar em funcionamento da forma adequada e citam que os casos graves são levados para os hospitais de Joinville, que fica a 15 km da cidade e que Araquari registra 14 casos do Covid-19 e nenhuma hospitalização, não sendo necessário a compra de aparelhos respiradores por parte da Prefeitura. 
 
A denúncia 'fake' tem foco centralizado em atingir a administração pública municipal de Araquari, a qual é citada como responsável pela compra de respiradores com preço acima do mercado, segundo denúncia em rede social e imprensa daquela localidade. Acontece que, segundo Nota Fiscal apresentada ao SBCSul pela direção da Ortobrasil, não eram aparelhos respiratórios simplesmente, eram aparelhos de anestesia que poderiam servir para fins respiratórios também.
 
 
O caso terá desmembramento nesta semana no município de Araquari, mas de antemão cabe ao SBCSul ressaltar a ética que a empresa Ortobrasil preza em suas negociações, empregando mais de 30 funcionários e trabalhando com aparelhos hospitalares que são comercializados em todo país.
 
Segue a nota do jurídico da Ortobrasil na íntegra:
 
Em relação a matéria anunciada “Prefeito e empresa mafrense citados em esquema de corrupção em Araquari”, lamentamos as inverdades que foram publicadas sem qualquer contato prévio para esclarecimentos:
A empresa Douglas Schwitzki não vendeu respiradores ao Município de Araquari, mas sim Aparelhos de Anestesia, conforme nota fiscal nº 004586 e ao Município de Bombinhas vendeu um Respirador, conforme nota fiscal nº 004642.
A matéria apresenta um gráfico e em todo seu conteúdo insinua que se trata do mesmo equipamento, quando em rápida busca na internet se verifica gritante diferença na utilidade e no valor de mercado ao se comparar um Aparelho de Anestesia (que também tem a função de respirador) a um Respirador (função única).
Ainda, toda a investigação sobre a compra realizada pelo Governo do Estado também se refere a Respiradores e não a Aparelhos de Anestesia.
Assim, pedimos que a matéria seja republicada para que os leitores possam ter conhecimento da verdade.
 
DOUGLAS SCHWITZKI ME
 
 
Comunicado SBCSul
Pelo motivo da reportagem do SBCSul não ter conseguido entrar em contato com a direção da Ortobrasil, em tempo hábil antes da publicação da matéria com o título - Prefeito e empresa mafrense citados em esquema de corrupção em Araquari, na noite de domingo, 17, devido as informações terem vazado no final de semana e se tornarem públicas através da imprensa de Araquari e rede social, pedimos desculpas à direção da empresa mafrense e ao proprietário Douglas Schwitzki. A Ortobrasil não vendeu aparelhos respiratórios e sim de anestesia como havia sido divulgado e os valores são outros.
 
Tomamos conhecimento de serem inveridicas as informações divulgadas por meios de comunicação em Araquari e redes sociais, e o SBCSul se manifesta com mais clareza sobre o assunto nesta segunda-feira, 18, lamentando posicionamento politiqueiro de opositores ao prefeito Clenilton Pereira, os quais em ano eleitoral divulgam "fake news".