Fotografo: divulgação
...
Marcelo (centro) arquivo 2014-sbcsul-28-11-19

É OU Não é...a eleição para prefeito e vice no município de Rio Negro está de vento em popa e olha que a eleição é em outubro de 2020. Uma decisão inédita do grupo que apoia a atual gestão Milton Paizani (PSDB) e James Valério (PSD) decidiu a cerca de 8 dias atrás, incluir o nome de Marcelo Olsen na pesquisa que trimestralmente o grupo faz para ter um apanhado de como estão determinados pré-candidatos na visão do eleitorado de Rio Negro. Acontece que essas pesquisas de intenção de voto até então, não disponibilizavam para o entrevistado nomes que não estivessem envolvidos diretamente no meio político e como o nome de Marcelo Olsen foi cogitado em várias pesquisas sem ele estar relacionado, abriu-se a oportunidade, na próxima pesquisa para que seu nome fosse incluído.

Mas, enquanto este "plano B” da pesquisa com nome de Marcelo não for oficializado, é possível  dizer que há uma disputa interna acirrada entre James Valério (PSD), Alessandro von Linserg (PSC) e Gari Vinicius Kiatkoski (PSDB). Estes três são os nomes que aparecem na boca do povo com mais frequência, conforme apurou o SBCSul em enquete  junto ao eleitorado rio-negrense nas ruas da cidade.

 

O grupo de apoio à atual administração municipal, que inclui 9 partidos, ao abrir a pesquisa para um novo nome pode estar abrindo uma brecha para a inclusão do que pode ser um nome de consenso. Marcelo Olsen!

 

Prestígio

Edson Luiz Campagnolo, ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, o qual recentemente recebeu o título de Cidadão Honorário de Rio Negro, em cerimônia festiva realizada no Clube Rionegrense, na data de 8 de Novembro, segundo boatos que chegaram ao SBCSul iria lançar extra-oficialmente o nome de Marcelo Olsen na corrida para  prefeito de Rio Negro naquela ocasião. O anúncio porém, ficou frustrado porque nem Campagnolo nem Marcelo Olsen ficaram para a recepção aos homenageados e convidados pós cerimonia de entrega de títulos e a informação de que Olsen estaria colocando seu nome a disposição do eleitor rio-negrense não aconteceu, mas cabe a pontuação do prestigio do diretor do Sesi perante o meio político e empresarial da Capital, e Rio Negro precisa de lideranças que abram portas.