Fotografo: divulgação
...
Vereador Éder-sbcsul.25.07.20

O vereador Eder Gielgen (MDB) voltou à pedir aos colegas de plenário, independente de partido político, que usassem de seus conhecimentos e amizades com deputados e senadores em Brasília, a fim de que, fizessem pressão para aprovação da  PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do Fundeb (Fundo Nacional de Educação Básica).
 
Eder postou um vídeo na sua página do facebook  onde relata sua satisfação pela aprovação da PEC pela Câmara Federal na noite de terça-feira, 21, e embora tenha demonstrado confiança de que o texto também tenha aprovação no Senado, o vereador do MDB disse que não é hora de "baixar a guarda" e ralaxar, uma vez que,  a preferência do ministro da Economia, Paulo Guedes é pela rejeição da PEC do Fundeb. 
 
A vigência do Fundeb  expira no fim deste ano e desde maio, o vereador Eder vem buscando conscientizar seus colegas de Câmara para a necessidade de levar o anseio dos profesosres de Mafra e região para a aprovação da continuidade do Fundo Nacional da Educação Pública. Ele vem pedindo empenho por parte dos colegas vereadores mafrenses para que lideranças políticas de Santa Catarina, em Brasília, sejam acionadas por eles para definirem a continuidade do Fundeb, o quanto antes.   
 
O novo Fundeb tem no seu relatorio a indicação de que a União gaste o dobro do que vem sendo feito  na educação básica, ou seja de 10% para 23%. O Governo Bolsonaro  queria  que só começasse a vigorar a partir de 2022 e que a complementação adicional da União fosse repartida com o Renda Brasil, programa que deve substituir o Programa Bolsa Família, mas há controvérsia na Câmara e a intenção do governo foi rejeitada. Outro ponto que o deputados não aceitaram foi a permissão de transferências de valores do Fundeb para ajuda as escolas privadas por meio de voucher (garantias). O Senado vai analisar a PEC que deputados federais aprovaram e no início de agosto realizar a votação.  
 

Vídeo postado pelo vereador Éder em favor dos professores e da educação pública :