Fotografo: divulgação
...
Maquinário adulterado-sbcsul-20-12-19

À pedido da Polícia Civil de Mafra, peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) periciaram e constataram tecnicamente a adulteração de horímetros de máquinas que trabalhavam no interior do município de Mafra. Motivo pelo qual, nesta sexta-feira (20), em Mafra e Balneário Barra do Sul, uma nova operação contra desvios de recursos públicos destinados ao pagamento de horas máquinas por serviços de manutenção de estradas culminou com a prisão preventiva do diretor de obras da Prefeitura de Mafra, Gilmar Hantes e o encarregado da empresa Los Borges, terceirizada que prestava serviços à Prefeitura de Mafra. Está foragido o proprietário da empresa vencedora da licitação. Segundo o delegado Nelson Vidal, a Justiça de Mafra, a pedido da Polícia Civil e do Ministério Público, tomaram a decisão de  suspender  do exercício da função pública, o secretário de Obras, Edolar Santos Carlim, Asinha e de dois fiscais chefes da Prefeitura de Mafra.

 

O delegado afirmou que a nova fase da ação é uma continuidade da Operação “Hora Extra”, que visa a investigação de suspeitas de crimes de fraude a licitações, peculato, corrupção ativa e passiva por agentes públicos e empresários em Mafra.

 

“A investigação apontou materialidade e indícios que os envolvidos, de forma dolosa e premeditada, faziam uso de horímetros secundários e adulterados, que marcavam horas de trabalho da máquina somente com a energia da bateria do veículo, fraude que acabava por desviar recursos públicos do erário municipal”, ressaltou o delegado.

As diligências investigatórias contaram com o apoio de policiais civis de Araquari e Balneário Barra do Sul e de peritos do IGP de Joinville. Gilmar Hantes já foi preso pela PC, por porte de armas irregulares em sua residência, pagou fiança de R$ 5 mil e foi libertado. Desta vez, a situação é diferente e a ação de prisão vai exigir pedido de habeas corpus ao Tribunal de Justiça.  


Leia também - http://www.sbcsul.com.br/noticias/conteudo/empresa-terceirizada-pela-prefeitura-de-mafra-e-alvo-de-investigacao-por-parte-da-policia-civil/56430