Fotografo: divulgação
...
Secretaria Cátia-arquivo sbcsul-12-5-20

 
 
(dados atualizados em 14/05/20, no final da matéria)
 
Município de Papanduva, no Planalto Norte de Santa Catarina, passa por peíodo de turbulência e medo depois que a secretária municipal de saúde, Catia Taciana Thorstenberg anunciou na manhã desta terça´-feira, 12, a primeira morte de um morador de 38 anos, por coronavírus. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o homem teria contraido o vírus em Papanduva, ja que ele não tinha histórico de viagens. O contágio teria sido comunitário. Logo após a divulgação em emissoara de rádio local, parentes de Anselmo Carlos dos Anjos, que faleceu no domingo,10, por volta das 17h no hospital São Vicente de Paulo, em Mafra, correram nas redes sociais para desmentir a secretária Cátia e desafiar a Prefeitura de Papanduva a mostrar o exame que comprovava que Anselmo havia morrido de Covid-19. 
 
 
O caso polêmico levantou suspeitas e apreensão por parte de pessoas ligadas à família e que  tiveram contato com Anselmo, nas duas últimas semanas, período este que o portador do vírus é transmitido à outras pessoas com maior facilidade. A Secretaria de Saúde de Papanduva informou que os familiares estão em isolamento social e, as pessoas que tiveram contato com o paciente estão sendo monitoradas e, se apresentarem os sintomas deverão procurar uma unidade de saúde. No entanto, em vários áudios divulgados pelo whatsapp, familiares de Anselmo dizem que não há motivos para quarentena, uma vez que, ele não teria morrido de Covid-19, já que em duas situações, segundo à família, Anselmo teria passado por testes de coronavirus e o resultado teria sido negativo e que a causa da morte seria uma insuficiência respiratória causada por problemas nos pulmões, já que Anselmo teria diagnóstico antecedente de asma e bronquite e sua internação no Hospital de Mafra teria sido por uma pneumonia e vai mais além, parentes do falecido afirmam que ele morreu no domingo e o médico atestou ser Covid-19 sem ter nas mãos os exames que comprovasse a doença sendo que a confirmação do resultado posítivo teria só chegado pelo Lacen (Laboratório Central do Estado de Santa Catarina), na manhã desta terça-feira. A família lamenta ter realizado o sepultamento sem o velório,  contesta o laudo da morte e diz não haver razão para ficarem em quarentena e que a Prefeitura de Papanduva está usando de má-fé ao divulgar -dados inverídicos, sobre o parente falecido e expondo a todos da família, uma vez que, a cidade é pequena e que não havia razão para alarmes.  
 
 
Secretaria de Saúde de Papanduva
O Governo do Município informou à imprensa que a Secretaria da Saúde está tomando todas as precauções e irão realizar a desinfecção dos locais públicos semanalmente e, orientam a população a dar continuidade ás medidas restritivas, permanecendo em distanciamento social, usando máscaras se precisar sair na rua e higienizar sempre as mãos com álcool, água e sabão. Nenhuma prova do exame de sangue, com resultado positivo para o Covid-19 foi apresentado à família até o final da tarde desta terça,5.
 
 
Hospital de Mafra
Segundo o hospital, o paciente deu entrada na emergência do HSVP no domingo, 10, já em estado grave, vindo a óbito no mesmo dia. Além da infecção pelo vírus, confirmado por meio de exame oficial, a vítima também apresentava um quadro avançado de asma e bronquite.
 
 
O hospital informou ainda que o paciente foi recebido conforme todos os protocolos de segurança, tanto para ele quanto para a equipe de atendimento. “Fizemos todos os procedimentos necessários e possíveis na busca de reverter o quadro, porém, infelizmente não foi possível, devido ao estado avançado de enfermidade do paciente”, explicou o diretor técnico do hospital, Michael R. Lang.
 
SBCSul
Desde a quinta-feira, 7, o SBCSul buscava informação de que um suposto paciente do município de Papanduva estaria internado no HSVP, com suspeitas de Covid-19. Informações extra-oficiais de fontes junto ao hospital demonstravam a preocupação da equipe de médicos e enfermeiros, com a contaminação. Na sequência dos dias não houve mais informações sobre o suposto paciente particular, de Papanduva. Nesta terça, tentamos o contato com a secretária Cátia, mas não foi possível contactá-la.   
 
Atualização 14/05/20
A Secretaria Municipal de Saúde de Papanduva apresentou o exame comprovando a morte por Covid-19, do homem de 38 anos e que  teria contraido o vírus em Papanduva, colocando um fim numa polêmica difundida nas redes sociais sobre as reais causas da morte. Segundo familiares, a versão do hospital de Mafra é verídica de que o paciente deu entrada na emergência do HSVP no domingo, 10, já em estado grave e confirma o resultado do exame oficial, do Lacen.  
 
A família e pessoas que estiveram em contato com o paciente estão em isolamento domiciliar e sendo monitoradas pela Secretaria de Saúde de Papanduva. Todos passam bem e sem sintomas do vírus. Informação repassada ao SBCSul, na manhã desta quinta-feira, 14, por parte de parentes da vítima de Covid-19, dão parecer que toda a assistência está sendo dada pela equipe da Secretaria de Saúde de Papanduva e o próprio prefeito, Luiz Henrique Saliba, tem colocado à disposição da família todo apoio necessário neste momento de luto pela perda de um ente querido.
 
Após os 14 de isolamento social, sem apresentação de sintomas do Covid-19, todos serão liberados da quarentena e, a Secretaria de Saúde de Papanduva continua a pedir para que municípes continuem com ás medidas restritivas, permanecendo em distanciamento social, usando máscaras e se precisar sair na rua  higienizar sempre as mãos com álcool, água e sabão