Fotografo: divulgação
...
(foto arquivo)-Giovanni de Miranda-sbcsul-13-01-20

Permanece no presídio de Mafra, Giovanni Gonçalves de Miranda, o homem que matou o comerciante Osni Sprotte, de 65 anos de idade, mais conhecido como Tico, por volta das 15 horas no 1º dia de janeiro de 2020. Giovanni é natural de Porto Alegre (RS) e tem 42 anos, morador na Restinga, já com passagens pela Polícia de Mafra por violência doméstica e cometeu latrocínio (roubo seguido de morte). O crime foi bastante divulgado e comentado nas redes sociais durante toda primeira semana do ano e a família do comerciante pede Justiça. A data do julgamento não tem prazo para acontecer.    

 

Entenda o caso

Tico foi morto com requinte de crueldade. O assassino foi identificado por uma testemunha que ao chegar no bar do Tico, na estrada geral do São Lourenço, encontrou Giovanni de Miranda bebendo em atitude suspeita, mas o criminoso em seguida foi embora. Ao olhar para o fundo do bar a testemunha avistou Tico sobre uma cama com punhos e pés amarrados, sangrando com várias perfurações pelo corpo, foi esfaqueado. Na sequência acionou os bombeiros e a Polícia Militar.  Tico foi levado para o hospital ainda com vida, mas devido as lesões não resistiu e veio à óbito.

Veja também - http://www.sbcsul.com.br/noticias/conteudo/policia-soluciona-assassinato-em-mafra-com-requinte-de-crueldade-no-1-dia-de-2020/57241

Policiais militares iniciaram uma busca, localizaram e prenderam o suspeito e na DP foi puxado a ficha policial do individuo e ele possuía registros criminais por tráfico de drogas, lesão corporal e furto. Ele inclusive estava com alguns celulares incluindo o aparelho celular da vítima Tico.