Fotografo: divulgação
...
Paizani com decreto sobre a mesa-sbcsul.29.06.20

 O Estado do Paraná vai adotar medidas restritivas  com relação o fluxo de pessoas nas ruas de algumas cidades onde há registro de muitos casos novos de Covid-19, entre elas o lockdown, sobretudo nas regiões que apresentam quadros mais preocupantes, como Curitiba, Litoral, Campos Gerais e municípios da Região Oeste do Paraná. Região metropolitana não está incluida, a exemplo de Rio Negro e Campo do Tenente.
 
Segundo fontes consultadas pelo  SBCSul, as novas medidas restritivas estão sobre a mesa do prefeito de Rio Negro, Milton Paizani, desde a última quinta-feira, 25, bastando ele apenas assinar para tornar o município em situação de lockdown. A decisão estava pendente na expectativa dos números de contaminação desta segunda-feira, depois de mais um final de semana, quando os casos de Covid-19 tem aumentado.
 
O juiz substituto da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, Eduardo Lourenço Bana, concedeu três dias de prazo para o governo do Paraná, réu no processo, se manifestar sobre a petição protocolada nesta segunda, 29, do Ministério Público do Paraná (MPPR) pedindo a invalidação dos decretos que autorizaram o funcionamento das atividades comerciais não essenciais durante o periodo de emergência por conta da pandemia de Covid-19. A ação ainda pede que, em função do agravamento do quadro de contaminação e do número de mortes decorrentes da Covid-19, o Estado do Paraná adote medidas restritivas compatíveis com a gravidade do atual cenário, entre elas o lockdown.
 
O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, convocou uma reunião online com os chefes dos poderes Judicário, Legislativo e do Ministério Público do Paraná (MPPR) para as 9h30 desta terça,30. Ele vai anunciar novo decreto logo em seguida.