Fotografo: divulgação
...
Catarina Scholze-sbcsul.

Líder empresária e com nome e sobrenome reconhecido no meio político de Mafra, Ana Catarina Scholze de Souza, a Catarina Scholze (sem partido), espera a votação das contas do prefeito Wellington Bielecki (PSD) pela Câmara de Vereadores, a qual vai acontecer no dia 14 de outubro às 19h,  para saber quem vai apoiar para prefeito nestas eleições.
 
 
-Espero pela votação das contas do prefeito, já que foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado, para saber como os partidos vão se posicionar, para depois dizer quem vou apoiar - disse Catarina. O apoio da empresária é tido como muito importante por todos os sete candidatos a prefeito neste momento de funilamento das campanhas, mas aparentemente Catarina já descartou apoio ao candidato Vicente Saliba (PSL), por este ser o vice do prefeito Wellington nesta legislatura e também no período tampão entre os anos de 2015/2016, quando a dobradinha Wellington e Saliba substituiram o sobrinho, o ex-prefeito Eto Scholze, impetchmado em junho de 2015.  
 
 
 
Recentemente, em setembro, Catarina viu o partido que estava filiada, Patriota, coligar com o candidato Vicente Saliba, depois de seu nome ser sondado para compor chapa na vice de Celso Strobel, do MDB. Outros partidos sondaram a empresária do ramo farmacêutico, mas foi o MDB que esteve mais próximo de ter o apoio da família Scholze, nesta eleição.  
 
 
 
O MDB tem três vereadores atuando nesta legislatura e na próxima quarta-feira estarão votando as contas do atual prefeito.
 
 
 
Catarina não perdeu tempo em criticar a atual administração municipal, a qual ela considera apática aos anseios da comunidade, citando que vereadores precisam fazer o papel de secretários para que ruas sejam melhoradas e disse ainda que o município vem perdendo recursos do governo federal por falta de projetos de secretarias que deveriam estar atentas as deliberações governamentais. Também registrou seu descontentamento com as terceirizações praticadas pelo governo Wellington e a falta de valorização do funcionário efetivo, segundo ela. 
 
 
 
Sobre o seu futuro político, Catarina Scholze foi enfática ao afirmar que realmente tem a política nas veias e deseja ingressar de vez nesse caminho nas próximas eleições daqui a 4 anos.
 
 
 
]-Se  for da vontade Deus, da familia e amigos vou entrar na política, para o povo ter orgulho de ser mafrense  - pontou.