Cidadão Repórter

(47)997532591
Mafra(SC), Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2020 - 19:14
26/10/2020 as 03:04 | Por Sinval Campelo | 735
Adriana Dornelles pede à Justiça que analise filmagens de câmeras de segurança
Candidata do PSC diz ter sido agredida por candidato a vereador da Coligação de Adriana
Fotografo: divulgação
Bandeiraço-sbcsul.26.10.20

A Coligação Renova Mafra, da candidata a prefeita, Adriana Dornelles do PSDB, ingressa hoje, segunda-feira, 26, com representação na Justiça Eleitoral, pedindo que o Ministério Público analise as filmagens de Câmeras de Segurança da Rua Felipe Schmidt, centro de Mafra, para confirmar a veracidade da denúncia da candidata a vereadora pelo PSC , Joanita Aparecida Thomaszecki, de 47 anos, a qual afirmou através de Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Civil, de que foi agredida fisicamente (empurrada) por um candidato a vereador da Coligação de Adriana Dornelles, na manhã deste domingo, 26, e que não soube informar o nome do agressor por estar bastante nervosa, com a atitude tomada pelo adversário político.

 

Joanita relatou que fazia sua campanha pela calçada da referida rua, quando o grupo da Coligação de Adriana se aproximou e um deles a empurrou. Disse ainda à polícia, ter se sentido humilhada.

 

Logo que a notícia tomou conta das redes sociais, a candidata Adriana Dornelles buscou saber da veracidade dos fatos e se pronunciou dizendo que, havendo culpado ele será punido, entretanto se a candidata do Partido Social Cristão estiver mentindo, espera que a lei seja também bastante severa com Joanita.

 

 - …fazíamos um bandeiraço na praça que é totalmente monitorada  e a pessoa disse que fora agredida por membros do meu time. Tem que considerar alguns pontos – primeiro, a praça é totalmente monitorada por câmeras de segurança. – segundo, ela faz BO sem nomes de pessoas, e terceiro – temos um time treinado, capacitado  para tratar com humanismo e educação às pessoas, - comentou Adriana, durante live com o advogado do partido, o Professor Dr. Renato Ribeiro.

 

O que diz o advogado:

- Situação merece muita atenção, existe a lei 13.849 sancionado em 4 de junho de 2019 e as pessoas ainda estão com velhas práticas, e a lei é a de crime de denunciação  caluniosa, com a finalidade de fins eleitorais.

 

-Se a praça é monitorada...,a  denúncia é grave... de ir as vias de fato por questões políticas, se alguém o fez deve ser punido..., ou se for levantado uma fake news para atacar candidato com finalidade eleitoral, pode ser crime eleitoral, é fake News... e levaremos já na segunda  (26) representação eleitoral, com o BO, pedindo que a Justiça e o MP ingresse no feito e se houve a agressão, o agredido deve for punido,  mas se ela estiver mentindo, essa pessoa (candidata do PSC) seja severamente punida pela lei, pelo crime eleitoral.

 

A Pena devido à casos de divulgação de fake News, em período eleitoral, é de prisão de 2 a 8 anos com multa.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil