Fotografo: divulgação
...
Amin e Adilson Sabatke-sbcsul-

O senador Esperidião Amin (PP) confirmou a liberação da parcela pendente há 10 meses por parte do Governo Federal  e que vinha ocasionando a paralisação das obras de construção de duas creches em Mafra, a da Vila Nova e da Vila Ivete. O anúncio de que o montante de R$ 566.425,29 já se encontrava na conta da Prefeitura de Mafra desde o dia 25 de outubro foi dada pelo casal Amin (deputada federal Angela Amin e senador Esperidião) ao vereador Adilson Sabatke, que comemorou nas redes sociais a liberação da verba para que as obras das duas creches tivessem continuidade.

 

- No início do mês de outubro, estive trabalhando junto ao senador Espiridião Amin e a deputada federal, Angela Amin para que eles  intervissem  junto ao Ministério da Educação (MEC) para liberação de recursos do FNDE- Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para continuação das obras Proinfância nas Creches Jardim Novo Horizonte e Vila Ivete. Fico feliz por um pleito meu ter sido atendido rapidamente com o apoio do casal Amin em Brasília – comentou Adilson Sabatke. – as obras dessas duas creches são importantes porque irão atender nossas crianças e as mães que precisam trabalhar em não tem aonde e com quem deixar seus filhos pequenos, completou o Vereador.

 

O prefeito Wellington Bielecki (PSD) pretendia inaugurar essas duas creches ainda neste ano, de 2019, mas como o MEC reteve todas as verbas que  dariam suporte para a  continuidade das obras, com alegação de que obras começadas em governos anteriores precisariam de um novo parecer técnico do MEC, a expectativa agora de inaugurar as duas creches ficou para 2020 e as 750 vagas que seriam abertas nas duas unidades de educação infantil para início do ano que vem, ficou prejudicada, com este atraso de 10 meses por parte do Governo Federal.

 

-  A educação é base de um povo e as obras das duas creches precisam ser concluídas- salientou Adilson e disse ainda que o Governo Federal libera verba de acordo com o andamento das obras, por fases e ele espera que o processo de agilização desses recursos por parte do MEC não precise novamente de interferência do casal Amin, mas se for necessário Adilson Sabatke acena que novamente irá procurá-los.  

 

-Precisamos abrir horizontes, dialogar com todos e assim Mafra vai progredir, do contrário vamos só perder...- finalizou Adilson Sabatke, com sorriso no rosto por objetivos alcançados em Brasília.